Páginas

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

O ÁTOMO ULTÉRRIMO PERMANENTE (continuação 2)

No artigo anterior falei sobre o Átomo Ultérrimo Astral Permanente e, agora, vou falar do Átomo Ultérrimo Mental Permanente. Com ele, completo o que é conhecido em Ocultismo como A Tríade Encarnante Humana. Assim como temos a tríade Sagrada Kether, Hokhmah e Binah que, na Qaballah, representa a Santíssima Trindade dos Cristãos; assim como temos a Tríade Sagrada dos budhistas: Brahmân, Shiva e Vishinu, assim também temos a Santíssima Trindade Humana Encarnante, que se constitui dos Três Átomos Ultérrimos Permanentes de que venho falando. É por isto que somos à Imagem e Semelhança de Deus e não porque temos a aparência física que temos.
O Átomo Ultérrimo Mental Permanente encontra-se na contraparte etérico-mental da glândula pineal. Está na raiz do Chakra Coronário, o chakra da coroa da nossa cabeça. Constitui o que no Ocultismo é chamado de Mente Imortal.
No Átomo Ultérrimo Mental Permanente ficam gravados para sempre todos os pensamentos concretos e abstratos desenvolvidos pelo Espírito ao longo de suas transmigrações. Há, aqui, um fato de grande importância e que não é encontrado facilmente nos livros disponíveis em livrarias. Temos — e já falei disto em artigos onde abordo a origem do Homem segundo os ensinamentos Teosóficos de Mme Blavatsky — uma entidade conhecida como Ego Superior (o Pitri lunar) que se encontra dentro do Corpo Egóico, situado no alto do Ovo Áurico de cada pessoa. Ligando o Ovo Áurico ao Chakra Coronário, há um fio de matéria búdica, de cor dourada brilhante, que é o canal por onde ascendem nossos estímulos mais sagrados constituídos de bons pensamentos, boas emoções e arroubos devocionais; e por onde nos chegam as “mensagens” do Ego Superior, conhecidas comumente por idéias.
Uma idéia tanto pode ter origem na Mente Mortal ou Intelecto (que trabalha apenas com a matéria mais densa dos quatro subplanos materiais do Plano de Matéria Mental), quanto ser originada a partir do Ego Superior (que trabalha apenas com a matéria mais sutil dos três níveis superiores do Plano de Matéria Mental). Estas últimas idéias têm sempre uma intenção amorosa universal e se voltam para estimular ações que visam ajudar amplamente, sem distinção de cor, raça, credo ou nacionalidade a todos os que possam ser alcançados pela pessoa.  Exemplos concretos, para que o leitor possa apreender o que desejo dizer-lhe: Madre Teresa de Calcutá – no plano religioso; Mahatma Gandhi – no plano político; Santos Dumont – no plano social. Há muitos outros exemplos, mas estes são bastantes. Para os leitores de países distantes, como Paquistão, Índia, Azerbaijão, Alemanha e outros, devo esclarecer que Santos Dumont foi o brasileiro que inventou o avião. Ele o fez pensando em facilitar não somente a comunicação dos homens entre si, mas também o transporte a longa distância. No entanto, seu invento logo se transformou, pelas mãos dos militares, em instrumento de transporte de morte e destruição. Contrariado e muito chocado com o emprego inesperado de seu invento, Dumont cometeu o maior erro de sua vida: suicidou-se. As conseqüências do suicídio para o Espírito será tema que vou abordar futuramente.
Note o leitor a diferença dos processos que ocorrem ao nível orgânico, ao nível emocional e ao nível mental. Ao nível orgânico — o corpo só se movimenta quando nós o obrigamos a isto. Sua tendência é a entropia, isto é, a quietude absoluta (que você pode entender como morte). Se o deitamos, ele, por si só, não se levanta. Ao nível emocional — a responsividade é maior, muito maior. Estamos sempre emocionados. Se não o percebemos conscientemente, percebemos subliminarmente. Já falei do SRAA (sistema reticular ativador ascendente) o qual, para se manter em funcionamento, necessita de um quantum de emoção mais comumente conhecida sob a denominação de ansiedade. A nível de consciência — somos facilmente responsivos aos estímulos externos (um gatinho ou um cãozinho nos despertam emoção de afeição; a mesma coisa com um beija-flor) ou aos estímulos internos (uma recordação de algo que nos foi muito grato, nos faz sorrir e sentir felizes; uma recordação de algo que nos foi muito doloroso nos faz tristes ou chorosos).
O nível psíquico ou mental é o mais sensível e o mais irrequieto dos três níveis processuais em nosso Ser. Se o leitor já tentou controlar seus pensamentos terá vivenciado uma enorme dificuldade. Como um cavalo bravio, eles saltam de um tema para outro ou surgem repentinamente e desaparecem com a mesma presteza. De tal modo isto sucede com a maioria esmagadora das pessoas sobre a Terra que, se se pudesse ver o mundo psíquico de alguém, tomar-se-ia um susto diante do caos que nos haveria de surgir à visão. Entretanto, a finalidade básica de nossa existência é conseguir a harmonia, o equilíbrio e a tranqüilidade  entre estes três corpos de manifestação. Uma tarefa quase impossível nos dias atuais, visto que os estímulos sociais são tantos, mormente aqueles nascidos do e para o consumismo, que a gente se pega sempre mergulhado em sonhos insubstantivos, originados na frustração diante de nossa impotência de ter tudo o que se nos oferecem através da Mídia. Além disto, além da frustração constante de tais sonhos, temos o sistemático apelo à pressa, sob a orientação do pensamento de que tempo é dinheiro. A máquina do lucro, atualmente, transforma os empregados das empresas de telemarketing em robôs. Exigem deles o máximo de eficiência, resumindo este termo em regras rígidas de comportamento, que são absolutamente controladas até no tempo em que vão ao banheiro. Não há, por exemplo, tolerância de um minuto na marcação do ponto; realizar os procedimentos para se “logar” através do computador tem tempo definido, o mínimo possível, de modo que o pobre escravo do lucro quase sempre comete falhas que podem pesar futuramente na decisão da empresa de o manter ou não, no emprego. A rotatividade da mão-de-obra é alta, muito alta em países como o Brasil, onde há uma fila enorme de jovens desejosos de ingressar no mercado de trabalho. Atualmente, ao chegar o tempo de sua aposentadoria, o empregado brasileiro terá transitado por nada menos que 80 ou mais empregos. Isto era impensável, quando as empresas consideravam o empregado um ser humano e investiam nele e no valor de sua experiência adquirida na prática de anos dentro do sistema empresarial. A Filosofia de Mercado, que nasce dentro do pensamento neoliberal globalizador, transformou as pessoas em escravas do lucro. Isto as faz ansiosas, revoltadas, frustradas. E este estado de espírito as leva a ter a função pensamento altamente ativada, confusa, e, por isto, prato feito para os Donos do Poder Econômico Mundial, enquanto, para o Átomo Ultérrimo Mental Permanente, sobra o lixo dos pensamentos de revolta, de frustração, de raiva e de impotência gerados pela Identidade Pessoal do indivíduo.
Em meus artigos sobre a Psicologia Sincrônica Ressonante faço distinção entre Identidade Individual e Identidade Social. Mas vamos relembrar aqui. Identidade Individual compreende as aprendizagens básicas, do infante ao adolescente, que fundamentam aquela parte íntima da constituição do indivíduo, que não pode mais ser mudada. Identidade Social compreende as aprendizagens sociais que tornam o indivíduo uma pessoa e são referentes a mores e folkways que sofrem constantes alterações em função da manipulação política, comercial ou religiosa, a fim de manter a pessoa funcionando adequadamente às exigências sociais em geral. Este conhecimento a mim parece necessário ao estudante de Ocultismo, pois a aprendizagem que leva à estruturação da Identidade Individual, se se processa dentro de padrões humanitários, religiosos e educacionais segundo padrões Morais e Éticos bons, levam à introjeção de formas positivas de pensar e sentir, que ficarão gravadas no Átomo Ultérrimo Astral e Mental Permanentes, diminuindo em muito o peso que os padrões educacionais sociais em geral — corrompidos de conformidade com o pensamento político-econômico dominante no momento Histórico da sociedade considerada —, acarretam à pessoa.
NOTA: A Psicologia Sincrônica Ressonante, criada por mim, desenvolve-se e trabalha sempre considerando os pressupostos Teosóficos e Ocultistas, ao contrário das correntes da Psicologia comum, que é forçada ao reducionismo niilista que deságua sempre em um beco sem saída.
Retornando ao tema principal deste artigo, o comentário acima foi para mostrar que a Sociedade que criamos constitui-se na maior barreira a ser vencida pela pessoa que deseja safar-se da perdição em que se encontra quanto à harmonia, à paz e ao equilíbrio interior. Nós funcionamos muito mais de cima para baixo do que de baixo para cima. Quero dizer com isto que nos regemos muito mais pelo pensamento do que pelo corpo. E como nosso processo pensamento é criminosa e desalmadamente manipulado pela filosofia neoliberalista do Capitalismo Consumista desenfreado visando ao lucro acima de tudo, todos nós, humanos inseridos em uma sociedade qualquer, estamos em total desorganização de nossa Mente Mortal, o que nos desliga quase que totalmente de nossa Mente Imortal — o nosso Ego Superior.
Todo esse processo pensamento desorganizado, que gera milhares de imagens inúteis e sempre magnetizadas por emoções negativas, disfóricas, fica gravado para sempre no Átomo Ultérrimo Mental Permanente.
Enquanto a humanidade não ultrapassar esta fase de apego exagerado ao material, ao ilusório, ao desamor enfim, todos nós sofreremos as conseqüências desastrosas de nossos processos mentais manipulados direta ou indiretamente por mentes pervertidas que se julgam as Donas do Poder. Prosseguiremos pela vida emprenhando nossa Mente Mortal com quanta porcaria existe no mundo de vaidade e, deste modo, perdemos precioso tempo em luta por coisas que não têm a menor importância diante da Eternidade.
Sabem como Mahatma Ghandi libertou a Índia do tacão dos ingleses imperialistas? Servindo-se apenas do sal. Paciência, Sabedoria e... Sal. Quem desejar saber mais sobre isto, leia “Esta Noite A Liberdade”.
Atualmente, dos três átomos ultérrimos que trazemos permanentemente em nosso Ser e que constituem esse mesmo Ser, o que mais se encontra envenenado é justamente o mais sensível e o mais delicado deles: o Átomo Ultérrimo Mental Permanente.
Alguém pode, agora, estar-se perguntando: “Mas se o que fica gravado em nossos átomos ultérrimos permanentes é para sempre e o que ali temos gravado é danoso, pernicioso e ruim, como pode o ser humano progredir? Como pode ‘salvar-se’ do Mundo de Encarnações?
Primeiro, quero lembrar a todos a Lei da Conservação da Matéria expressada em uma sentença atribuída a Lavoisier: “Na Natureza nada se cria, nada se perde. Tudo se transforma”. Há quem afirme que esta sentença foi enunciada por um sábio grego, mas isto não importa para nosso tema. Importa que ela contém uma verdade basilar. Pois bem, os Átomos Ultérrimos Permanentes são coisas da Natureza Cósmica. Então, o que neles está gravado não se perde, mas se transforma. Em futuro muito distante, alguns milhares de anos à frente do tempo considerado, o que de errado foi gravado virá a constituir material que irá enriquecer sobremodo o Conhecimento Espiritual, dirigindo-o rumo à Sabedoria Universal. Entretanto, se podemos evitar esse lixo psicoemocional, por que alimentá-lo e traçar para nós uma evolução lenta e demorada, como é o que temos feito todo este tempo em que existimos? Ao fim e ao cabo, teremos aprendido a mesma Sabedoria, mas por caminhos bem diferentes e bem mais agradáveis e mais rápidos. Afinal, como o descobriu Freud, a mesma Natureza colocou em nós um impulso que nos leva a buscar insistentemente o sexo e a evitar insistentemente o desprazer. Então, quando nos submetemos a um sistema social que só nos causa dor, frustração, sofrimento e amargura, estamos cometendo um estupro em nossa própria Natureza Humana, não é? Então, é bom repensarmos nosso sistema social. Se não temos o poder de retificar o que a intenção Econômica Mundial errada criou, podemos, cada um por si e a sociedade como um todo, fazer que ela freie sua ganância e seu modo egoísta de pensar. Por exemplo: no Brasil a febre pelo carro do ano é doentia. No Centro-Oeste há pessoas que passam fome, mas empregam tudo o que ganham na compra de um carro ou uma camioneta possante, de renome mundial. Pessoas assim são o protótipo do escravo econômico globalizado. Se as pessoas fossem mais sábias e mais unidas (como já foram no passado, quando os predadores as intimidavam), unir-se-iam em pequenos grupos e empregariam suas economias em aplicações na Bolsa de Valores. Em pouco tempo não estariam passando fome nem se desesperando com o peso de dívidas desnecessárias e, com isto, estariam livres de formas-pensamento-emoção capazes de sobrecarregar de inutilidades seus Átomos Ultérrimos Astral e Mental Permanentes. Por outro lado, em vez de se angustiar nos engarrafamentos por causa da quantidade absurda de carros nas ruas, andaria de bicicleta – muito mais saudável para o corpo, a mente e o espírito – e deixaria de lado a corrida pelo carro do ano. Isto frearia rapidamente a filosofia consumista e levaria a Política Nacional de qualquer país a enfatizar outros valores, talvez mais humanos e menos desumanizantes. A queda na procura pelo carro novo, afetaria de imediato o mais desumanizante mecanismo já inventado pelo homem — o Banco. Os empréstimos individuais — fonte de lucros absurdos dos banqueiros exploradores e usurários — cairia a menos da metade do que é hoje no mundo todo, o que também levaria esta instituição a rever seu modo animalesco de explorar as populações. Se os grupamentos humanos formados para aplicação em bolsa de valores se unissem para cobrar dos Políticos que trabalhassem a fim de levar o Estado a cumprir suas obrigações básicas, como Educação de Qualidade para todos; Transporte Municipal Gratuito; Infraestrutura e Saúde Pública eficientes, o mundo social mudaria para melhor, para bem melhor, podem acreditar. E tudo apenas com um movimento voltado para libertar o homem da escravidão do seu próprio Mau Caráter. Nenhum caminho de “salvação” seria mais eficiente que este – ou outro bem parecido. Nenhuma “igreja” conseguiria milagres mais rapidamente e mais salutares às pessoas que a adoção, por todos, de comportamentos que objetivassem primordialmente refrear o desembestamento da ganância, da usura e da corrupção humanas.
Assim como educamos os átomos ultérrimos no nível orgânico e no nível emocional, também educamos aqueles que estão no nível mental. E sendo estes extremamente sutis, leves e inquietos, quando geramos pensamentos de qualidade ruim, os átomos neles envolvidos adquirem uma maior afinidade com pensamentos iguais, ainda que gerados por mentes diversas da nossa. Qual é a importância e o perigo disto? Primeiro: é importante saber que somos responsáveis pelo que pensamos. Quando alguém pensa servindo-se do Mental Concreto, o Intelecto, cria formas mentais. Estas formas podem ser consistentes ou não. Se, por exemplo, alguém é um cientista e está pesquisando algo, em sua mente aquele “algo” pesquisado tem uma forma permanente, que vai sendo aprimorada e aperfeiçoada na medida em que a pesquisa se aproxima de sua conclusão. Uma vez que os átomos ultérrimos mentais viajam pela Terra toda, não sendo o sólido ou o líquido uma barreira para eles, o pensamento de um cientista em um país pode ser captado pela mente de outro cientista que esteja focado no mesmo tema e é assim que se explica o surgimento quase ao mesmo tempo de dois inventos similares em países diferentes criados por cientistas que não se conhecem visando a solução de um mesmo problema.
Agora, reflita: se o pensamento focado de um cientista pode alcançar a mente de outro cientista e a influenciar na direção do pensamento do primeiro, o que se pode dizer do pensamento de pessoas comuns, que se focam em assuntos banais – como a cópula vulgar – ao redor do mundo? A Lei é espantosa: “nossos pensamentos influem nos nossos semelhantes”.  Se eu desejo fortemente uma mulher, ela será influenciada por este meu pensamento “obsessivo” e voltará para mim sua atenção, terminando por haver um envolvimento de ambos em nível amoroso. Talvez por isto é que o Sábio dos Sábios tenha dito: “Se o homem deseja uma mulher ele já pecou com ela”. Deste modo é que muitos karmas, que não deviam se envolver, terminam se envolvendo e complicando mais ainda a evolução de cada um dos enredados na trama. O pensamento é a entidade humana de mais difícil controle pelo seu emissor. E é difícil porque o emissor nunca está atento a ele. Uma vez que somos a Sociedade dos Olhos, isto é, que vive pelos olhos, nossa atenção volta-se quase totalmente para o mundo mayávico e não para nosso mundo interior.
O Átomo Ultérrimo Mental Permanente é o mais importante dos três. Isto porque está dentro do chakra coronário, o qual, através do Antakarana, vincula-se diretamente ao Corpo Egóico. Entretanto, para nossa sorte, só a qualidade dos pensamentos altruístas, amorosos, caridosos, bondosos, devocionais e afins podem fazer vibrar este fio dourado e chamar a atenção do Ego Superior. Uma vez que a humanidade atual volta-se para o mundo e seus apelos ilusórios, as reações emocionais que imperam em sua Mente Mortal é danosa, grosseira, rude e não causa nenhum abalo no Antakarana, o que faz que o Espírito humano desperdice vida após vida sem nenhum aproveitamento ou quase nada, no sentido Evolutivo Cósmico.
As informações que dei sobre os três Átomos Ultérrimos Permanentes que formam a Tríade Humana Encarnante com toda a certeza levará o buscador sério, religioso, científico ou desorientado (mas que busca encontrar um Norte por onde guiar sua vida) a reler e meditar profundamente nos ensinamentos milenares que lhe passo, agora. Tomará consciência do quanto tem vivido erradamente e com certeza envidará esforços para melhorar alguma coisa em si mesmo, o que já é um ganho meu, pelo esforço de ficar horas diante desta maquininha maravilhosa espremendo os miolos para colocar de modo simples o que foi escrito de forma velada e disfarçada. Na verdade, não tinha como objetivo escrever para outras pessoas e, sim, para meus filhos. No entanto, eles não me lêem como era meu desejo e, espantado, vi que pessoas com as quais nunca me encontrarei estão-me lendo e, com certeza, aprendendo algo. Considerando que todos somos irmãos, então, ao menos aos meus irmãos de jornada, mundo a fora, ajudo de algum modo. Uma vez que este blog deverá sobreviver a mim, talvez, quando já idosos e batidos até quebrar seus ossos pelo malho da Vida, meus atuais filhos se voltem com curiosidade para o que o pai deles escreveu e, então, ainda que tardiamente, talvez assimilem alguma coisa. Quem sabe?
O tema já está de bom tamanho, então, paro por aqui. Até nosso próximo encontro e
NAMASTÊ!
Sei que alguns leitores aplicados, ao lerem a informação do parágrafo anterior, ficarão surpresos e, quiçá, duvidosos de que a entidade humana seja somente três ínfimos átomos ultérrimos. No entanto, não é nas grandes formas que está o Segredo do Sagrado e, sim, naquelas que, para serem vistas, requerem uma evolução muito grande do Homem. Uma evolução que, como vemos através do estudo da História Humana, exige sempre uma quota muito grande de sofrimento e sacrifício. Por que isto? Veremos a razão ao decorrer de nossos estudos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário